Vamos lutar por um 2022 de unidade e avanços para a classe trabalhadora

Apesar de 2021 ser um ano de dificuldades intensas, sejam elas provocadas pelas crises sanitárias, políticas ou econômicas, podemos afirmar que o Guincheiro teve importantes avanços. Isso porque nós do Singuesp realmente entendemos suas necessidades e procuramos atender às demandas colhidas com um esforço árduo e contínuo. E não tenham dúvida do nosso engajamento com o intuito de garantir o mesmo neste novo ano.

Após intensas reuniões e diálogos realizados no decorrer de 2021, conseguimos fechar a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) em novembro, com um índice de 8% de reajuste salarial e mais outros importantes avanços nos benefícios e auxílios. Isso ocorreu enquanto víamos, lamentavelmente, o achatamento nos ganhos financeiros dos mais variados setores.

SINGUESP SEMPRE PRESENTE

Além das questões financeiras e sociais, estivemos presentes em muitos postos de trabalho, promovemos manifestações, exigimos a manutenção dos direitos, lutamos contra o desemprego, asseguramos a dignidade e também combatemos o assédio aos trabalhadores, além de acompanhá-los em suas rescisões. Nossa comunicação com a base sofreu profundas reformulações através da interação em novas redes sociais e a produção de jornais e informativos em novos formatos e tamanhos.

No entanto, em 2022, mesmo ciente de que não será um ano muito fácil por conta das mudanças a vir (pelas eleições presidenciais, principalmente), vamos ampliar ainda mais nossos esforços em prol dos trabalhadores. O foco permanece e alcançaremos nossos objetivos com o apoio da categoria na luta por valorização e reconhecimento.

Francisco José Pereira da Silva (Chicão) é presidente do Sindicato dos Guincheiros Removedores de Veículos do Estado de São Paulo (Singuesp) e secretário executivo da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

LEIA O EDITORIAL ANTERIOR
“A vida sempre será prioridade na minha gestão dentro do Sindicato”, destaca presidente Chicão

4 comentários em “Vamos lutar por um 2022 de unidade e avanços para a classe trabalhadora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.